Please assign a menu to the primary menu location under menu

F1Notícias

F1: A Red Bull tem vantagem sobre a Ferrari?

Para a Ferrari, entretanto, a bandeira está hasteada de forma muito diferente do que era há duas corridas atrás. Após três Grands Prix, eles tiveram uma enorme vantagem em ambos os campeonatos, mas após uma corrida em Imola e uma corrida em Miami, essa brecha desapareceu como neve ao sol. No campeonato de construtores, a Red Bull Racing de repente está logo atrás da equipe italiana, enquanto Max Verstappen já reduziu a diferença para Charles Leclerc. 

Red Bull Racing

Até agora não há motivo para pânico na equipe de Maranello, mas algum motivo de preocupação. Jean Alesi pensa que isso se deve principalmente aos circuitos onde a F1 agora corre. Ele explica em Il Corriere della Sera que ele não nota grandes diferenças entre as duas melhores equipes “Minha crença é que você não pode realmente falar de uma vantagem da Red Bull sobre a Ferrari”.

Sainz deveria ter se defendido mais duramente contra a Verstappen

“Os dois carros são equivalentes”. Segundo o antigo piloto de F1, haverá realmente desenvolvimentos, mas grandes milagres permanecerão fora de questão e esta temporada continuará emocionante por um longo tempo. Sobre a corrida em Miami, o ex-piloto da Ferrari não ficou contente com uma coisa em particular.

Na volta de abertura, Max Verstappen passou por Carlos Sainz com facilidade. Isto permitiu que o holandês se juntasse novamente a Charles Leclerc, enquanto o próprio espanhol estava recebendo pressão de Sergio Perez. Alesi acha que Sainz deveria ter lidado com isso de maneira completamente diferente, mas também vê uma causa. “Sua hesitação no início, acho que foi ditada pelos acidentes que ele sofreu. Da próxima vez, ele se comporta de maneira diferente”.

Red Bull aprendeu muito em Miami

Em Miami, a Ferrari parecia ter o carro mais rápido, o que levou a um 1-2 na qualificação. Verstappen passou por Carlos Sainz na largada para o segundo lugar e na nona volta Charles Leclerc teve que deixar passar o holandês. Newey não poderia ter adivinhado que a estratégia seria, posteriormente, um one-stop-shop.

“Tem sido uma pista bastante difícil, porque o asfalto é completamente diferente. A maneira como os pneus se comportam nisso tem sido um pouco diferente do que temos experimentado”. Newey acha que eles tiveram sorte com a grande quantidade de bandeiras vermelhas nos treinos livres, o que também significava que as outras equipes não sabiam como os pneus reagiriam às corridas mais longas, que eles normalmente testam durante o segundo treino livre.

Guia auto, a sua maior fonte de notícias sobre a F1 da internet